Mas afinal de contas o que é Estabilização de Imagem?

Sabe aquelas fotos tremidas que teimam em aparecer quando tem pouca luz na hora de fotografar? Pode ser que sua câmera ou smartphone já esteja corrigindo um pouco desse defeito e você nem sabe…

Fotografias tremidas quase sempre são obtidas quando a câmera precisa deixar o obturador muito tempo aberto devido à pouca iluminação da cena. Quanto menos luz mais tempo o obturador deve ficar aberto e maiores são as oportunidades para uma vibração “embaralhar” a captura da imagem.

 

Cenas com pouca luz podem ser fotografas sem o uso do tripé com sistemas de Estabilização de Imagem

 

Os professores de fotografia ainda ensinam uma velha fórmula que dizia que para evitar imagens tremidas tudo o que você precisa fazer é selecionar uma velocidade de obturador que é pelo menos o inverso da distância focal efectiva da lente que você está usando.

Como é meio difícil entender essa frase vamos dar um exemplo: se você estiver usando uma câmera DSLR com uma lente de 100mm você precisa usar uma velocidade de obturador de pelo menos 1/100 de segundo para câmeras “full-frame” ou 1/150 de segundo se você está fotografando com uma câmera com sensor APS-C (cropado).

Diferenças entre a imagem à esquerda sem estabilização e imagem à direita obtida com estabilização, fonte: BH

 

Desde os tempos da fotografia com filme o problema da imagem “tremida” tem sido combatido pelos fabricantes de equipamentos e ainda naquela época foram desenvolvidos os primeiros sistemas de Estabilização de Imagem, que nada mais são do que mecanismos projetados para permitir que você tire fotografias nítidas com velocidades do obturador mais lentas do que o normal. É só isso!

Atualmente no mundo das câmeras digitais existem quatro tipos básicos de Estabilização de Imagem que são implementados até mesmo nas câmeras de smartphones então, para que você use melhor a sua câmera vale a pena conhecer um pouco como eles funcionam.

 

Estabilização embutida no corpo das lentes:

Foram os primeiros sistema desenvolvidos ainda no tempo das câmeras de filme. Uma lente estabilizada tem um elemento ótico, ou grupo de elementos, que podem ser movidos para compensar movimentos mínimos gerados pelas vibrações de nossas mãos ou até mesmo pelo movimento do espelho ou obturador da câmera.

Sistema de estabilização pelas lentes

 

Sensores de movimento detectam a velocidade, a força e a direção da vibração para em seguida deslocar o elemento de estabilização, compensando o movimento e mantendo a imagem estável no mesmo ponto do sensor ou quadro do filme, reduzindo assim a possibilidade da foto ficar tremida.

A vantagem de um sistema de Estabilização de Imagem incluído na lente é que ele é perfeitamente adaptado para a distância focal da objetiva e é confiável o suficiente para fazer correções mesmo nas lentes do tipo telefoto.

Alguns fabricantes como Canon, Nikon e Panasonic utilizam esse sistema em suas câmeras e lentes.

 

Estabilização através do sensor:

Câmeras com sensores estabilizados têm o mesmo tipo de detectores de movimento que uma lente estabilizada mas ao invés de mover um elemento de lente para compensar o tremor é o sensor digital da câmera que se desloca. Este tipo de estabilização é chamada de “sensor-shifting” ou “in-body image stabilisation” (IBIS).

Sistema de estabilização no sensor

 

O benefício desse sistema é que ele pode ser utilizado com qualquer lente montada na câmara, incluindo as lentes com foco manual, totalmente mecânicas.

Os fabricantes que utilizam esse sistema em suas câmeras são Olympus, Pentax e Sony.

 

Estabilização Híbrida:

Os sistemas de estabilização se tornaram tão sofisticados que a Olympus, a Panasonic e a Sony resolveram implementar sistemas híbridos. Algumas de suas câmeras usam os dois sistemas de estabilização de imagem ao mesmo tempo aumentando em muito sua eficiência.

Sistema de estabilização híbrida tanto na lente quanto no sensor

 

Um dos benefícios de um sistema híbrido é que a câmera pode escolher o tipo de estabilização para qualquer situação. Ele pode também corrigir uma gama maior de movimentos, com até 5 eixos de estabilização.

 

Sistema de estabilização digital:

Os smartphones e câmeras mais simples em geral utilizam sistemas de estabilização baseados em software. O aplicativo de câmera ou até mesmo um chip dedicado recebe os dados do tremor captado pelos sensores e tenta aplicar uma “correção” na imagem final gerada pela câmera. Esses sistemas não são muito eficientes dada a pouca capacidade de processamento desses pequenos aparelhos.

Para resolver esse problema os smartphones mais sofisticados vem agora equipados com minúsculos sistemas de estabilização ótica de lentes e até mesmo sistemas híbridos de “sensor-shift” que aliados a sensibilidades ISO mais altas tem proporcionado muito mais nitidez nas fotografias captadas com pouca iluminação.

 

Um bom sistema de Estabilização de Imagem pode ajudar na busca por uma imagem mais nítida mas lembre-se, nada substitui um fotógrafo que sabe o que está fazendo!