Câmeras dos passado: Olympus PEN

Quem tem mais de 50 anos talvez se lembre de uma câmera pequena, bonita e que dobrava o número de fotos tiradas com um rolo de filme. Provavelmente era um modelo da Série PEN da fabricante japonesa Olympus.

A série foi criada originalmente em 1959 e foi projetada por Yoshihisa Maitani. O equipamento foi o primeiro fabricado no Japão a apresentar o sistema de meio quadro no qual um fotograma tradicional de filme 35 mm na posição de paisagem é divido em 2 fotogramas na posição retrato, duplicando a quantidade de fotos que é possível tirar com um único filme. A diminuição do tamanho da área de filme utilizada não chega a comprometer a qualidade da imagem profundamente.

Olympus PEN original de 1959

A série PEN apresentava algumas das menores câmeras a usar filmes 35mm convencionais em cassetes 135 e seu nome derivava da idéia de que seriam câmeras “tão portáteis quanto canetas”.

Em 1966 a chegada da câmera Rollei 35, uma câmera quase tão compacta mas que utilizava quadros normais de 24×36mm, anunciaria o início do fim para o conceito de meio quadro (half frame), no entanto a Olympus continuou a produzir os modelos mais simples da família Pen até pelo menos 1983.

Tampa posterior aberta de um modelo EES2 mostrando a máscara de meio quadro do filme

Existiram vários modelos dá série PEN e talvez você já tenha tido algum. Vejamos:

  • PEN e PEN S: as primeiras da série, totalmente manuais introduzidas em 1959.
  • PEN D: câmeras mais caras com abertura de lente maior, introduzidas em 1962.
  • PEN EE: modelos para amadores, introduzidos em 1961. Com exposição totalmente automática e foco fixo eram autênticas câmeras “point and shoot”(apontar e disparar).
  • PEN Wide: câmera pouco fabricada e que apresentava uma lente grande angular. Produzida entre 1964 e 1965.
  • PEN EM: é um modelo com avanço de filme motorizado. Fabricada apenas entre 1965 e 1966.
  • PEN F, FT e FV: produzidas entre 1963 e 1970 eram modelos modificados que usavam um disparador rotativo, do mesmo tipo usado em câmeras de cinema. Se distinguia da série pelo design e pelo fato de ser uma câmera do tipo reflex e utilizar lentes intercambiáveis, sendo praticamente um novo produto.
Olympus PEN F original

 

  • PEN Rapid: variantes do modelo EE que usavam o cassete Agfa Rapid ao invés dos cassetes convencionais 135.
  • Digital PEN: linha de câmeras digitais mirrorless da série PEN lançadas em 2009 e que foram concebidas para comemorar o conceito da série clássica. Merecem um artigo à parte. A PEN F digital de 20Mpx com sensor Micro 4/3 lançada em 2016 é um tributo à PEN F original.
Olympus PEN F Digital lançada em 2016 inspirada no modelo analógico original

 

Uma Olympus PEN EES.2 foi minha primeira câmera mais séria, ou pelo menos mais bonita e ela ainda está funcionando. De vez em quando faço algum ensaio fotográfico usando a máquina e as fotos ficam boas mas para quem está acostumado com a fotografia digital a experiência pode não ser muito agradável. Por mais automática que a câmera seja precisamos tomar alguns cuidados pois a sensibilidade do filme é fixa e na maior parte das vezes não passa de ISO 400. Se você está acostumado a conseguir imagens razoáveis (ou melhor, reconhecíveis) numa foto de uma balada tirada com o smartphone e sem usar o flash esqueça das câmeras com filme, vai ser difícil…

 

Fonte principal: https://en.wikipedia.org/wiki/Olympus_Pen