10 dicas para conseguir expor suas fotos em uma Galeria de Arte

Se você é um fotógrafo com veleidades artísticas já deve ter sentido a necessidade de fazer uma exposição. O desejo de quem faz Arte é ter seu trabalho visto e comentado, não só para que colecionadores se interessem em comprar as fotografias mas também para que o fotógrafo tenha um retorno de opinião do público. Isso faz com que ele reflita sobre seu trabalho e avance na sua produção artística.

Faz tempo que não me perguntam muito sobre esse assunto mas aí eu dei de cara com um vídeo da revista americana Shutterbug em que o fotógrafo Jordan Matter dá 10 dicas sobre como entrar nesse mundo das Galerias e Feiras de Fotografia.

Depois de ver o vídeo eu fiquei pensando que no Brasil muito das coisas que ele sugere são consideradas de mal gosto por uma parcela da comunidade artística. É uma questão mais ideológica do que qualquer outra coisa, então que tal ver o que Matter diz com a mente bem aberta?

Como sempre digo você pode ver o vídeo de 10:00 minutos de duração com a tradução automática para o Português mas, para facilitar, o site Petapixel.com fez uma boa síntese das 10 dicas do vídeo, comentando algumas delas. Leia as dicas abaixo e, como eu não podia ficar de fora do assunto, fiz os meus próprios comentários logo a seguir.

Vejamos:

 

1. Pague para aparecer

O vídeo recomenda encontrar uma Feira de Arte perto de sua casa ou cidade e enviar seu trabalho na esperança de obter um estande. Você até pode ganhar um “dinheirinho” vendendo impressões de suas fotografias desta forma mas o mais importante segundo Matter, é que você terá a oportunidade de falar com as pessoas sobre o seu trabalho e criar uma audiência.

Minha opinião: Fiquei pensando nessa dica e lembrei que tenho amigos Fotógrafos e Artistas Visuais que a utilizam muito bem. Pode não ser a coisa mais “Glamourosa” do mundo mas é bem legal…

 

2. Construa relacionamentos

Minha opinião: Pois é, a dica é mais básica do que o Linkedin mas é necessária. Eu, como não sou nada nem ninguém, tenho muito a aprender com isso.

 

3. Tenha suas fotos impressas e prontas para expor

Quando você começar a construir relacionamentos com galerias e espaços de exposição você pode acabar tendo alguma oportunidade inesperada para exibir seu trabalho. Alguém pode estar precisando de um artista para substituir outro que “deu o cano” ou sofreu um acidente (Cruzes!). Se você já possui uma série de imagens impressas e prontas para pendurar numa parede você pode facilitar o processo, que tal?

Minha opinião: Pense nisso, mas aqui no Brasil imprimir fotografias pode ser um baita investimento. Será que é possível?

 

4. Construa uma forte presença nas mídias sociais

Minha opinião: Eu até queria ser mais atuante nisso mas, uma coisa eu sei, mídias sociais funcionam mesmo! A maior parte dos Fotógrafos que trabalham com Fine Art no resto do mundo são bastante atuantes nas redes sociais. Não sei se isso tem a ver com a idade deles mas, através da Internet, eu sempre fico com a impressão de que todo fotógrafo de sucesso tem menos de 30 anos. Será?

De qualquer maneira lembre-se, atuar profissionalmente nas Redes Sociais é uma coisa séria, precisa de apoio profissional ou um bom conhecimento da área. Se você não tem dinheiro para investir nesse tipo de “publicidade” estude o assunto antes.

 

5. Desenvolva uma presença em vídeo

Minha opinião: isso não é para qualquer um. Ou você é fotogênico(a), comunicativo(a) e bem apessoado(a), ou é melhor fazer como eu, só mostre o seu trabalho e pronto. Lembre-se, se as fotografias que você tira são melhores do que as que tiram de você, faça uma plástica…

Deixando a brincadeira de lado, criar um canal no Youtube já foi mais fácil, mas você pode tentar. Estude também um pouco sobre o assunto antes.

 

6. Compartilhe suas fotos em todos os lugares

Ter um grande acompanhamento nas mídias sociais e locais físicos garante aos curadores e galerias que seu trabalho terá uma audiência. É também uma ótima maneira de ser descoberto. Alguns sites especializados em fotografia, como o meu, descobrem muita coisa assim e acabam divulgando você mais um pouco.

Minha opinião: não tenho mais idade para isso, é muito cansativo. Mas se você gosta, vá em frente!

 

7. Defina o seu trabalho

Faça o trabalho fotográfico que só você poderia fazer. Esta é uma das coisas mais difíceis na fotografia mas definir sua visão e estilo particular (aqui chamamos de conceito?) é uma maneira de aumentar a probabilidade de que seu trabalho seja notado.

Minha opinião: Mas não faça como eu… Já me disseram que meu trabalho é muito certinho para expor… Será?

 

8. Pesquise

Se você está interessado em exibir seu trabalho fotográfico em uma determinada galeria faça primeiro uma boa pesquisa sobre o foco desse espaço e sobre o interesse das pessoas que a gerenciam. Ao mostrar um interesse real no trabalho feito por uma Galeria, Feira de Arte ou até mesmo algum concurso fotográfico você aumentará suas chances de ter seu trabalho exibido por lá.

Minha opinião: dê um Google e depois um alô.

 

9. Avance passo à passo

Não espere que nada aconteça rapidamente, do dia para a noite. Comece por se aproximar de galerias menores e trabalhe seu caminho para alcançar coisas maiores.

Minha opinião: Eu particularmente não sei se isso funciona muito em nosso país. Já vi muita gente dar passos pequenos a vida inteira enquanto outros surgem do nada. Será que alguém já fez uma pesquisa séria sobre como funcionam as carreiras artísticas no “ArtWorld” brasileiro? Se alguém souber me avisa, mas quero saber de números e estatísticas, nada de achismos!

 

10. Pense fora da galeria

Finalmente, lembre-se de que você realmente não precisa ter seu trabalho exibido em uma Galeria para que as pessoas vejam suas fotos. Restaurantes, bares, cafés, salões de cabeleireiro e pequenos negócios em sua cidade merecem uma aproximação para ver se considerariam pendurar seu trabalho em suas paredes. Eles conseguem decorar seus ambientes gratuitamente e você ganha uma audiência.

Minha opinião: Antigamente eu achava isso um horror. Pensava que desvalorizava o trabalho do artista, deseducava o público, etc, etc. A crise me mostrou a realidade nua e crua e então eu estou apoiando qualquer iniciativa que faça com que um fotógrafo (ou artista visual, arquiteto, designer, clown…) sinta que seu trabalho e sua vida de estudos tenha sentido. Vá com fé!

Ah, e para quem se interessar, visite o site da Galeria da Escada. Eles estão sempre abertos a novos projetos de exposição.

Pronto, acabei. O que eu podia fazer para ajudar você a ficar famoso eu já fiz. Boa sorte!