Museu Japonês elege melhores câmeras fotográficas de 2017

O Japão sabe muito bem conservar suas tradições, mas o que eu não sabia é que a sua industria fotográfica é tão tradicional que conta até com um museu dedicado.

O Instituto de Inspeção e Testes de Câmeras e Instrumentos Ópticos JaponêsJCII – mantém um museu que escolhe desde 1969 o que eles chamam de “Japanese Historical Cameras”, aqueles equipamentos que revolucionam o mercado.



Alguns sites como o Fujirumors.com festejaram que neste ano ocorreu a escolha simultânea de dois equipamentos da Fujifilm. No entanto também chamaram a atenção para o fato de que as escolhas são feitas sem o devido distanciamento histórico, pois são necessários vários anos para sabermos se esses equipamentos realmente farão alguma diferença no campo da fotografia.

Em 20017 o JCII Camera Museum escolheu os seguintes equipamentos para para fazerem parte de seu acervo:

 

Fujifilm GFX 50S

A câmera com sensor de Médio Formato da Fujifilm está abalando o mercado por conta de seu preço mais acessível (em termos, não para mim…) e qualidade de imagem, aliada a portabilidade que o design do equipamento possibilita. Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Instax Square SQ10

A câmera híbrida da Fujifilm possibilita que fotos digitais sejam armazenadas e manipuladas digitalmente antes de serem ampliadas no filme analógico instantâneo Instax. Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Sony A9

 

A nova câmera Fullframe da Sony é um marco em termos de rapidez, qualidade, resolução e capacidade de foco automático. Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Panasonic GH5

A câmera com sensor M43 da Panasonic é a nova queridinha dos cineastas digitais, possibilitando o máximo de qualidade em um pacote bem compacto. Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Nikon D850

A nova DSLR Fullframe da Nikon faz tanto sucesso que simplesmente apagou os rumores sobre as dificuldades que a empresa vem enfrentando no ano de seu centenário. Até eu quero uma Nikon D850!  Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Canon Power Shot G1 X Mark III

A câmera compacta avançada da Canon mostra que ainda há mercado para esse tipo de equipamento. Comparável a suas irmãs maiores do tipo DSLR esse novo lançamento continua a tradição da linha Power Shot de oferecer até mesmo aos profissionais uma alternativa de equipamento mais leve e adaptável a múltiplas situações de trabalho. Veja mais sobre a câmera no artigo que escrevi aqui no blog.



 

Eu particularmente fiquei feliz de ver que já havia escrito sobre cada um desses lançamentos de 2017, pois não é sobre todos os lançamentos que produzo artigos. Acabo escolhendo aquelas câmeras que acho mais relevantes para analisar, o que sempre está relacionado de alguma maneira a meu gosto pessoal. Pois é, quem quiser me chamar de “Museu” já pode, pois meu modo de pensar é bem parecido com o destas veneráveis instituições, hehehe.

E quem quiser pode ver também o site da JCII Camera Museum em Japonês (e inglês, numa versão reduzida) clicando aqui. Boa diversão!