Conheça as 3 melhores câmeras para filmar em “slow motion”

Vídeos rodando em baixa velocidade podem revelar coisas que nossos olhos não podem captar. Enquanto muitos filmes são captados a 30 quadros por segundo, algumas câmeras ultra-rápidas capturam centenas ou milhares de quadros por segundo (FPS ou frames per second).

Uma espécie de magia cinemática é criada quando essas filmagens super rápidas são exibidas em velocidade normal, fazendo com que as imagens apareçam com o tempo “esticado”. É assim que se faz um vídeo em câmera lenta, o tal do “slow motion”.

 

Gota de água filmada em alta velocidade

 

A revista americana Popular Science acaba de publicar quais seriam as três melhores câmeras para filmar em alta velocidade criando efeitos de câmera lenta. É muito interessante ver quais são os escolhidos:



 

GoPro Hero5 Black:

Essa câmera para ação pode gravar filmes a 240 quadros por segundo (240 fps), um movimento oito vezes mais lento do que a vida normal. Ela também pode ser mergulhada na água a até 10 metros de profundidade e sobreviver a quedas de um avião em vôo, ou seja, ela pode ir onde “a ação” acontece.

Tente filmar a ondulação de uma plantação ao vento para ver o resultado, é fantástico. No exterior ela custa por volta de $399.00.

GoPro Hero5 Black

Você pode ver aqui um tutorial sobre como fazer um vídeo em câmera lenta com a GoPro Hero5 Black

 

Sony RX100 Mark V:

Qualquer cena filmada nos 1000 quadros por segundo (100 fps) que essa câmera permite produz um resultado hipnótico. Como essa velocidade de filmagem necessita de muita luz para acontecer, a lente da câmera da Sony tem uma grande abertura de obturador garantindo o máximo de iluminação possível para o sensor.



Na RX100 Mark V um único segundo de filmagem transforma-se em 33 segundos de vídeo. Seu custo é de cerca de $1000.00 no mercado internacional.

Sony RX100 Mark V

Você pode ver uma demonstração da câmera lenta obtida com a Sony RX100 Mark V aqui.

 

Phanton VEO 710:

Essa câmera mirrorless profissional pode captar um único segundo de filmagem transformando-o em 5 minutos de vídeo em alta definição. Essa capacidade de imagem pode ser crucial em cenas usadas em pesquisas científicas, daquele tipo que analisa colisões entre automóveis para entender seus efeitos.



Com a resolução reduzida para a configuração mais baixa da câmera o sensor pode captar 1 milhão de quadros por segundo, fazendo com que um único segundo possa se transformar em um vídeo com mais de 9 horas de duração. Custa a partir de $40.000 no mercado americano.

 

E você pode também ver a Phanton VEO 710 em ação no teste em vídeo que o canal AbelCine postou no Youtube.

Dá para entender perfeitamente o que é um vídeo em “slow motion”

 

É isso aí, seja você curioso, artista ou cientista sempre há um uso importante para um vídeo em câmera lenta!