Transformando fotografia em vídeo para mostrar a força do oceano

Que tal capturar a força do oceano com a fotografia usando a técnica chamada Cinemagraph (será que é Cinemagrafia em português?).

Na realidade um Cinemagraph é simplesmente uma série de imagens estáticas que captam algum movimento de modo que quando as imagens são exibidas em sucessão elas aparecem como uma animação. Cinemagraphs são normalmente publicados como GIFs animados, desses que a gente posta nas redes sociais.

 

Still do vídeo “The Infinite Now”

 

Segundo o site creators.vice.com o cineasta Holandês Armand Dijcks estava brincando com uma ferramenta chamada “Puppet Warp” no software de vídeo After Effects da Adobe animando fotografias que ele tinha obtido ao espirrar água iluminada por uma luz estroboscópica. Ele ficou surpreso ao ver como o resultado da animação era convincente e decidiu que queria aplicar esse método em algo maior. Resolveu então chamar Ray Collins, um fotógrafo Australiano especializado em fotos marítimas para colaborar com seu projeto de fazer clipes de vídeo à partir de Cinemagraphs do oceano.

 

Still do vídeo “The Infinite Now”

 

Segundo o cineasta os Cinemagraphs resultantes acabaram inspirando André Heuvelman da Orquestra Filarmônica de Roterdã a se reunir com o pianista Jeroen van Vliet para produzir uma trilha sonora sobre o movimento obtido. A música foi combinada com as imagens para formar o vídeo final.

O resultado é simplesmente espetacular.

Veja o vídeo chamado “The Infinite Now” e medite sobre a força que a fotografia pode captar da água em movimento nos oceanos.

The Infinite Now from Armand Dijcks on Vimeo.

Você pode ver os Cinemagraphs originais em armanddijcks.com/cinemagraphs-waves

As imagens de Ray Collins podem ser vistas em raycollinsphoto.com