Câmeras do passado: Nikon F4

Durante a última semana vários canais sobre fotografia exibiram programas especiais sobre uma das câmeras analógicas mais icônicas de todos os tempos, a Nikon F4. Não sei se essa onda de recordações sobre esse equipamento memorável tenha sido avivada pelas comemorações dos 100 anos de existência da Nikon ou pelo “revival” do uso de filmes químicos pelas novas gerações de fotógrafos que já nasceram no mundo da imagem digital, mas acho importante registrar aqui um pouco da história da câmera Reflex Nikon F4.

 

Nikon F4

 

Projetada pelo designer italiano Giorgetto Giugiaro, famoso pelo desenho de Ferraris e Maseratis,  a Nikon F4 foi uma câmera reflex de lente única que utilizava filmes de 35 mm com foco automático (AF). Lançada em 1988 como a próxima geração da linha de câmeras profissionais da série F foi a primeira Nikon profissional a apresentar um sistema de autofoco realmente prático. A F4 pode aceitar qualquer lente de focagem manual (MF) ou objetiva AF da Nikon produzida desde 1959 até a atualidade. A F4 substituiu a F3 que era uma câmera de foco manual produzida de 1980 até 2000. A Nikon lançou um sucessor para a câmera, a F5, apenas em 1996. Todos os modelos F4 foram descontinuados pouco depois, em maio de 1997.

Como era uma câmera totalmente eletrônica que contava com transporte de filme motorizado (até 5,7 quadros por segundo) exigia três baterias para operar podendo utilizar pilhas padrão AA ou baterias recarregáveis. Pela primeira vez a Nikon introduzia em sua linha uma empunhadura que além de comportar mais dois conjuntos de baterias também apresentava um botão adicional de disparo do obturador para que fosse possível utilizar a câmera verticalmente.

 

Nikon F4 com flash auxiliar externo

 

É bom lembrar também que a ausência de controle de abertura eletrônica na Nikon F4 limita a funcionalidade da câmera com lentes mais modernas do tipo G. Como essas lentes não possuem um anel de ajuste de abertura o controle de exposição é limitado aos modos P (programa) e S (prioridade do obturador). Além disso as atuais lentes do tipo DX da Nikon, projetadas para câmeras DSLR com sensor APS-C, produzem vinhetas quando usadas com a F4 (ou qualquer outra câmera de 35mm). A F4 também não oferece suporte para o sistema VR (Vibration Reduction) da Nikon; As lentes equipadas com VR irão encaixar e funcionar mas sem apresentar a estabilização de imagem.

Uma versão dessa câmera, a Nikon NASA F4, foi uma das primeiras e raras câmeras totalmente digitais. Construída para a NASA foi usada à partir de 1991 em viagens do ônibus espacial. A câmera foi baseada em uma F4 modificada utilizando lentes de montagem F padrão e um sensor de imagem monocromático de tecnologia CCD. O sensor preto e branco produzia imagens com 1024 x 1024 pixels em uma área de 15 x 15mm.

 

Publicidade em revistas de época da Nikon F4

 

A F4 deve ser uma das câmeras mais lembradas nesse ano de comemorações da Nikon então que tal ver alguns dos vídeos feitos recentemente sobre o assunto:

Veja aqui o vídeo do The Camera Store TV sobre a Nikon F4.

Veja aqui o vídeo de Kai W sobre o uso da Nikon F4 com filme Ektachrome.

Obs.: Os vídeos estão em inglês mas como sempre indicamos você pode ativar as legendas automáticas em Português, elas podem ser de muita ajuda para quem não domina essa língua. Note porém que alguns termos técnicos não são bem traduzidos.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Nikon_F4