Sonhando a América dos anos 50 com a Fotografia Subaquática

Os anos dourados do século XX permitiram a criação de muitas preciosidades no campo da fotografia e uma delas é o trabalho de Bruce Mozert.

Segundo a CNN em recente artigo Mozert foi um pioneiro na fotografia subaquática que iniciou seu trabalho nos anos 1940. Sua fotografia desafiou as convenções criando imagens fantásticas do sonho americano inteiramente debaixo d’água.

Bruce Mozert também é reconhecido por seu trabalho como fotógrafo cinematográfico em projetos icônicos como os filmes “Tarzan” e “Criatura da Lagoa Negra” no entanto é em seus projetos comerciais subaquáticos para a publicidade do Parque Estadual Silver Springs que se destaca a força de seu olhar.

Mozert, nascido em 1916 na cidade de Newark, Ohio, começou a trabalhar com fotografia quando mudou-se para Nova York para morar com sua irmã, a conhecida modelo de fotografias de pin-ups Zoë Mozert. Através de sua irmã Bruce conheceu Victor de Palma, na época o fotógrafo principal da revista Life, que o contratou como desenvolvedor de filmes e ajudou-o a entrar no mercado. Logo ele se associou à Freelance Photographers Guild e trabalhou para a revista Pic.

Em 1938, quando estava em um trabalho fotografando sapatos femininos em Miami, Flórida, Mozert ouviu falar que estava acontecendo a produção de um dos filmes de Tarzan com Johnny Weissmuller em Silver Springs. Ele viajou para conhecer o elenco e acabou ficando por lá tornando-se o fotógrafo oficial de Silver Springs State Park durante os próximos 45 anos. Nessa época também serviu nas Forças Aéreas do exército dos Estados Unidos durante parte da Segunda Guerra Mundial onde aprendeu técnicas de fotografia aérea.

 

Mozert aproveitou-se da água extremamente limpa de Silver Springs obtendo fotografias subaquáticas com caixas à prova da água especialmente construídos por ele para proteger a câmera. A novidade dos temas e a clareza de suas fotografias subaquáticas funcionaram atraindo grande publicidade para Silver Springs entre os anos de 1940 a 1970.

Caixa à prova d’água para câmeras fotográficas construídas por Bruce Mozert

 

A maioria de suas fotografias apresenta mulheres submersas fazendo tarefas do dia a dia da mesma maneira como seriam feitas fora da água. As pessoas eram apresentadas cozinhando, lendo jornais ou cortando gramados. A maioria dos modelos eram realmente empregados do Parque Silver Springs e um de seus modelos mais fotografados, Ginger Stanley, era um dublê subaquático do filme A Criatura da Lagoa Negra. Truques eram freqüentemente usados ​​para fazer as cenas subaquáticas parecerem mais realistas.

Mozert também tirou fotos de vários filmes subaquáticos cujas produções foram filmadas em Silver Springs. Nos intervalos de seus projetos ele capturava imagens dos turistas fazendo passeios de barco com fundo de vidro. As fotos eram reveladas e ampliadas durante o resto do passeio e estavam prontas para serem vendidas aos visitantes quando eles terminavam a turnê.

 

Mozert passou seus últimos dias trabalhando em seu estúdio onde digitalizou todos os seus negativos. Suas fotos já foram exibidas em publicações importantes tais como o Huffington Post, a National Geographic, Life, Look, Pic e a Smithsonian Magazine.

Mozert faleceu em sua casa em Ocala em 14 de outubro de 2015 na idade de 98 anos.

Seu trabalho impressiona pela consistência, sensibilidade e humildade. Pode ser uma grande inspiração para quem tem uma câmera digital à prova d’agua, coisa bem comum e acessível nos dias de hoje.

Fontes: CNN e Wikipedia