Por quê lentes intercambiáveis são tão caras?

Você acabou de ganhar ou comprar sua primeira câmera com lentes intercambiáveis e resolveu pesquisar para comprar algumas objetivas a mais. Surpresa, as lentes são mais caras do que a câmera! Pois é, é assim mesmo e tem sido assim por um longo tempo.

Poder trocar a lente de uma câmera permite que possamos usar lentes especializadas para determinados tipos de fotografia tais como os retratos, paisagens, esportes e a fotografia de efeitos especiais sem que seja necessário ter câmeras diferentes para cada tipo de situação.

Vários são os fatores que fazem com que lentes intercambiáveis para câmeras DSLR ou Mirrorless sejam caras e muitas são as explicações que os fabricantes dão então que tal analisar melhor esse “fenômeno”:

 

  • Lentes são equipamentos difíceis de fazer: sim, a tecnologia de construção de lentes óticas para fotografia é algo muito especializado. Poucas são as empresas em poucos países que tem expertise para construí-las. Atualmente o corpo das lentes é equipado com uma boa dose de circuitos eletrônicos o que acaba por dificultar ainda mais sua construção. A maior parte das lentes intercambiáveis das mais variadas marcas é fabricada (e projetada) atualmente no Japão, além da montagem na China e na Coreia do Sul, na Indonésia ou Taiwan. Na Alemanha são projetadas e fabricadas marcas tradicionais como a maior parte das Leicas. Produtos difíceis de fazer precisam que seus preços reflitam seus custos portanto acabam se tornando mais caros mesmo.
Esquema em corte de uma lente intercambiável do tipo zoom

 

  • O mercado para esse tipo de lente é pequeno: sim, comparado ao mercado de celulares ou televisores o mercado para câmeras que usam lentes intercambiáveis é pequeno então fica difícil obter uma escala de produção que barateie o preço dos acessórios, caso das lentes.
Mudando a lente em uma câmera DSLR

 

  • Nem todo mundo compra lentes intercambiáveis: é verdade, a maior parte dos usuários desse tipo de câmera utiliza apenas a lente que veio com o kit, geralmente uma lente zoom do tipo 18-55mm e abertura máxima entre f4.5 e f6.5. Essas lentes muitas vezes são boas mas acabam por não permitir que você tire o melhor que sua câmera pode dar em termos de qualidade de imagem. Você pode ficar impressionado com a diferença que a qualidade da fotografia mostra quando usamos uma lente voltada para o público profissional (geralmente acima dos mil dolares), tem gente que pensa até que trocou de câmera.
Lentes 18-55mm que acompanham os kits de câmera de algumas marcas
Canon 80D com lente 18-135

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Lentes são objetos de desejo: sim, alguns fotógrafos tratam a escolha e compra de lentes como se estivessem colecionando um objeto do desejo. Algumas marcas sabem disso e desenvolvem produtos exatamente para esse tipo de consumidor. Esse é o caso, por exemplo, da Lensbaby que fabrica lentes para efeitos especiais. Sua Velvet 56, lente 56mm e abertura máxima de f1.6, foi feita para encantar os olhos de quem usa e de quem vê o resultado desfocado e levemente etéreo que a objetiva produz. No caso da alemã Leica ter uma de suas lentes manuais pode ser resultado até da participação em leilões internacionais, tal o nível de procura que existe por seus produtos.
Lentes Velvet 56 nas versões preta e prata

 

  • Os fabricantes ganham dinheiro com as lentes: sim, os fabricantes podem ganhar muito mais dinheiro com as lentes do que com as câmeras. Isso se dá porque lentes intercambiáveis não ficam obsoletas facilmente. Uma lente projetada em 1995 ou 2000 ainda pode resultar em imagens excelentes e mesmo as que apresentam autofoco podem ser usadas atualmente em algumas câmeras da mesma marca. Quando o fabricante sente que o mercado está pedindo que a lente seja atualizada ele aproveita uma grande parte da construção ótica da versão anterior e normalmente atualiza os motores de foco para uma eletrônica mais silenciosa (necessária para DSLRs usadas para filmagem) ou equipa a nova lente com a possibilidade de atualização por software. Tudo isso resulta em menos custos e mais lucro.

 

  • Para quem tem muitas lentes fica difícil mudar para câmeras de outras marcas: sim, e os fabricantes sabem disso. As vezes uma marca lança um equipamento novo super bem conceituado no mercado mas, para compra-la, você vai ter que se desfazer de todas aquelas 10 lentes diferentes que só funcionam no seu equipamento atual. E aí? Vai vender tudo junto e comprar todas as lentes de novo, na versão do outro fabricante? Vai usar adaptadores? Digo por mim mesmo, só uso adaptadores de uma marca de lente para outra em caso de emergência… Dessa maneira os fabricantes acabam ficando com uma clientela cativa para seus novos lançamentos de câmera pois que tem muito dinheiro investido numa determinada marca (Canon, Nikon, Fuji, Olympus…) tende a comprar equipamentos dentro desse mesmo “ecosistema”.
Linha completa de lentes da Canon

 

No Brasil lentes intercambiáveis ficam ainda mais caras pelos impostos de importação e o custo do dólar portanto é o tipo de investimento que precisa ser muito bem pensado antes de ser feito. Então da próxima vez que você ficar tentado a comprar uma lente a mais para sua câmera pergunte-se se precisa mesmo dessa lente ou se será mais um capricho que ficará escondido no fundo da gaveta.

Lentes intercambiáveis são feitas para serem usadas!