Como guardar suas fotos digitais com segurança

Todo mundo tem medo de perder fotos digitais. O HD do computador pode pifar, podem roubar seu celular, o cartão de memória da câmera pode apagar, enfim, toda sua memória pode ir pro beleléu!

E aí, o que fazer? Como eu já passei das 150.000 fotografias digitais faz tempo pesquisei bastante sobre como viver mais tranquilo com o meu tesouro fotográfico então vão aqui algumas dicas sobre como fazer sua memória de imagens sobreviver até o fim dos tempos.

 

 

800x445_0004_pictures
Acredita-se que a exista maior durabilidade na fotografias impressas em Preto e Branco
  • Impressões fotográficas: imprima suas fotos e pronto. É sério, ampliações fotográficas de tecnologia química são a coisa mais segura que conhecemos quanto a manutenção de fotografias. Tudo indica que esse tipo de impressão pode durar centenas de anos. Mesmo impressões fotográficas especiais do tipo Jato de Tinta ou de sublimação tem alta durabilidade e podem ser a garantia de que você não vai perder aquela imagem do seu filho dando os primeiros passos. Você não precisa imprimir tudo, imprima só aquelas imagens mais especiais e guarde em albuns ou caixas bem organizadas. E tem mais, o custo desse tipo de impressão tem caído muito (menos nas impressões Fine Art, conheça um pouco nesse meu artigo).

 

 

800x445_0003_pcorganizingphotos
Organização de pastas com fotografias no Mac Os X
  • HDs convencionais:  A idéia de fazer uma cópia ou mesmo transferir completamente imagens de smartphones e câmeras digitais para uma pasta em nosso HD é bastante natural. Em um PC é muito fácil organizar as fotos em pastas, ordenar por data ou mesmo por tipo de câmera. Alguns softwares ajudam muito nessa organização como o Apple Photos e é mais fácil acessar a imagem se estivermos usando o Photoshop ou algum outro programa de edição de imagem. No entanto HDs são equipamentos sujeitos a falhas e mesmo os HDs de estado sólido (SSD) do tipo Flash que não tem partes móveis estão sujeitos à riscos portanto faça um backup. O Windows e o Mac Os X tem mecanismos próprios para automatizar backups para drives externos então use o sistema e não se esqueça, você pode acabar entupindo rapidamente seu HD de arquivos se ele não for muito grande.

 

 

800x445_0002_external_hard_drive
HD externo conectado a Notebook por cabo USB
  • HDs externos: hoje é relativamente fácil encontramos HDs externos do tipo USB 3.0 mas mesmo com esse tipo de conexão mais rápida os equipamentos externos não são tão rápidos quanto os armazenamentos internos dos PCs. De qualquer maneira você pode usar um HD externo tanto para backup quanto para arquivos de trabalho. Só não esqueça que o acesso as imagens pode ser mais lento e de que mesmo um HD externo precisa de alguma forma de backup porque ele também pode pifar.

 

 

microsdxc
Cartão de memória Micro SD com adaptador SD para uso em smartphones e câmeras digitais
  • Memórias Flash: guardar suas imagens indefinidamente nos cartões SD da câmera ou do celular pode não ser boa idéia. Alguns estudos ainda não conseguiram garantir uma boa durabilidade de dados nesses meios e eu mesmo tenho alguns cartões Compact Flash comprados há uns 10 anos (quando eles eram caros e exclusivos) que perderam totalmente a usabilidade. Tudo bem, a tecnologia melhorou muito, mas o princípio desse tipo de memória é o mesmo, então… Faça um backup.

 

800x445_0001_cd-dvd-drive
Notebook com leitor interno de CD e DVD
  • CDs e DVDs: só pensei em falar desses meios por desencargo de consciência. Atualmente falar de CDs e DVDs é quase o mesmo que falar do finado disquete mas uma coisa é preciso dizer: as mídias óticas parecem ter uma ótima durabilidade. Eu mesmo passei anos fazendo backups de minhas imagens nesse tipo de mídia e ainda mantenho por segurança meus DVDs com arquivos das minhas primeiras câmeras digitais mais sérias. O único problema é que já está difícil achar PCs com leitores de CD/DVD, imagine então no futuro.

 

800x445_0000_cloud-storage
O termo Nuvem se refere a guarda de arquivos em servidores distantes através da Internet
  • Armazenamento em Nuvem: Ah, tudo vai depender da sua conexão com a internet e de quanto você precisa ou pode pagar por espaço de armazenamento. Existem vários serviços gratuitos como o Dropbox, o Google Drive e o OneDrive mas o espaço que eles oferecem é limitado. O serviço da Apple também tem esse problema. Se você precisa de muito espaço essas podem não ser a melhor solução. Para fotógrafos amadores usando um celular eu recomendo os serviços gratuitos mesmo pois provavelmente sua quantidade de imagens estará contemplada dentro da franquia de espaço oferecida. Já para entusiastas ou profissionais é melhor pagar um serviço dedicado como o Smugmug ou o BackBlaze. O Flickr com 1 Terabyte de espaço oferecido gratuitamente poderia ser uma opção se pudéssemos trabalhar com pastas de modo mais intuitivo e se não houvesse tanta insegurança quanto a oferta do serviço, já que a toda hora eles mudam os termos de utilização.

 

E eu , o que faço?

Observação: se você já cansou do artigo não leia daqui para frente mas, se você é um estudioso da insanidade causada pela tecnologia, leia a seguir com muita “piedade” em seu coração.

Quando uso o smartphone para fotografar eu gravo as imagens (e todos os outros arquivos) numa memória Micro SD classe 10 que é bem rápida. Além disso deixo o DropBox e o One Drive programados para fazer backups automáticos das imagens obtidas pela câmera. Quando conecto em algum WIFI as imagens são enviadas automaticamente e basta chegar em casa e ligar o Mac ou o PC para ter acesso a essas fotografias facilmente.

Como tenho uma conta Office 360 da Microsoft tenho direito a 1 Terabyte de espaço de armazenamento no One Drive então não esquento muito com isso e um backup fica sempre guardado por lá. Já no caso do Dropbox tenho pouco espaço, então copio minhas imagens para pastas em um HD externo USB liberando espaço para outros uploads.

Para esse HD também transfiro as imagens tiradas com outras câmeras, tudo bem organizado em pastas por tipo de equipamento e nunca ultrapassando 3 ou 4 GB de espaço para que o acesso aos arquivos não fique muito lento.

Feito isso uso outros dois tipos de backup automático: o Time Machine da Apple (pois faço todas essas operações em um Mac) e o BackBlaze (pago) que envia automaticamente tudo que tenho no computador e nos HDs externos para a nuvem sem limite de espaço. Ah, minha internet é uma conexão de fibra ótica de 100 Gigas para não correr o risco de ficar semanas esperando acabar o envio dos arquivos para a nuvem.

Além de toda essa loucura uso o software gratuito Synkron para fazer uma cópia do HD externo das fotografias para um outro HD portátil, que levo para outro lugar (por segurança não digo onde é). Lá uso o mesmo programa em outro computador para criar uma cópia sincronizada em um outro HD externo. Aí, dependendo de quanto fotografo, vou fazendo esse backup através do HD portátil semanalmente.

Para que tudo isso?

Para que alguém daqui a 100 anos ache minhas fotos e faça com que eu fique famoso?

Sei lá, acho que devo ter mesmo alguma espécie de neurose…

Espero ter esclarecido um pouco a situação mas é sempre bom lembrar que imagens podem ser muito significativas mas também podem ser muito frágeis. Tome cuidado!